ZOIANDO

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

NÃO ENCARO PAU GROSSO

< POSTAGEM ANTERIOR - PRÓXIMA POSTAGEM >

Tentarei ser o mais breve possível. Conheci o Tony no app no dia 26 de agosto e marcamos de nos encontrar no dia seguinte, que era um domingo. Trocamos fotos e tudo ficou certo para as 17h00, depois ele remarcou para uma hora depois e eu aceitei afinal eu estava louco pra transar né, chegou o dia e pra variar, cheguei atrasado novamente. O local era perto, próximo a um terminal Campo Limpo (se não me engano o cara é do Taboão da serra). Ficamos de nos encontrar na praça, chegando lá ele falou que estava na Av Vitor Gabriel (a rua do motel). De longe eu o avistei entre as árvores que ficam no canteiro central da avenida, ao me vê ele se aproxima e se apresenta, nossa ele era um homão da porra, não que na foto ele não aparentasse (mas as fotos que ele me enviou eram antigas, eram de quando ele era um pouco mais novo e magrinho). Ele estava todo esportista, tênis, calça e blusa de academia e justas (para mostrar os divisões). Cabelo molhado, a coisa mais linda do mundo. Ao seu lado eu era um menininho, se aquele cara me desse um abraço apertado ele me quebrava todo.

Chegamos na recepção já tinha um casal então esperamos a recepcionista-atendente despachá-los na nossa vez ele pagou e subimos (ele pagou por três horas, logo pensei pra que tanto?) Subimos, não lembro o numero do quarto, só sei que era o primeiro andar e da janela dava pra ver a estrada do campo limpo. No quarto, ele colocou um filminho para esquentar as coisas e tiro a roupa (ele não curte pau, não chega nem perto, é esquisito ficar com uma pessoa assim, fica a impressão de faltar algo, mas tudo bem) Quando eu marco com algum cara pergunto logo o tamanho do pau, se for maior que 18 cm sem chance, como o dele estava na média e não era muito grosso e as fotos comprovam isso tudo bem (não é exigência, apenas conheço meus limites).

Quando o cara tirou a cueca desanimei na hora, não pelo tamanho e sim pela grossura (o pau dele era tipo esse gif acima), não tinha como aquilo entra em mim, ao tê-lo em minhas mãos era o mesmo que segurar um frasco de tênis pé (nunca na minha vida introduzi algo tão grosso em mim) era só fazer as contas e ver que não caberia, a minha vontade era de ir embora mas não falei nada, ele tava pagando, ele tentou me comer de todas as posições e nada,depois de trinta minutos intercalando entre oral e tentativa de me penetrar ele brochou, nada que eu fizesse adiantava (é constrangedor) saímos de lá com a cara lisa e na vontade, ele pediu pra tentássemos  um outro dia e seguimos por ruas diferentes. Pouco mais das dez da noite ele me manda uma mensagem e continua mandando no mês seguinte, no início respondi mas depois passei a ignorar não pela noite fracassada, ele não tem culpa mas por ter me prometido um pau que não existia, gente quando for colocar foto em um aplicativo ou enviar para alguém, que sejam fotos atuais (esse é o grande problemas dos app) se você tá acabado ou é um deus grego, ponha foto atual, do que tem medo? porque se esconde? Descobrir na hora “H” é desanimador, oh que o Tony era um gato, mas eu não procuro gato eu procuro o encaixe perfeito.

Então é isso, o meu primeiro motel foi desastroso, mas valeu a experiencia.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

UMAZINHA

< POSTAGEM ANTERIOR - PRÓXIMA POSTAGEM >

Acho que conheci o Chico dia 22 de agosto, não tenho certeza porque perdi o histórico no Scruff. O que sei é que começamos a conversar no Whatsapp no dia seguinte, era umas 10h30 da manhã e através desta fiquei sabendo que ele tem 1,75 de altura, 70 kg e que já foi casado 3 vezes (entende-se morar junto) os caras tinham entre 28 e 25 anos e que duraram 8-4-3 anos respectivamente. O que não contei é que ele é um negão, piauiense atualmente reside em Itapecerica da serra (aqui perto) Não recordo da sua idade (algo entre 48 e 50 anos), o que recordo são seus 17 cm (como esquecer essas coisas?). Neste mesmo dia eu também estava trocando mensagens com o Erick. É comum deixar de sair com um cara porque coincide de outro caras ter te chamado pra sair no mesmo dia, o que fazer? simples, fica teclando com os dois até porque a maioria marca e na hora “H” arruma uma desculpa, o que topar primeiro você aceita (as vezes esse tiro sai pela culatra) e foi o que fiz, fiquei teclando com os dois, o Chico queria às 14h0, já o Erick às 17H00 (EU PODERIA TER SAÍDO COM OS DOIS) sim, poderia, mas como sou preguiçoso escolhi o mais cedo. Tomei banho e fui.


Cheguei no Terminal por volta das 14h00, trocamos mensagens e nada do “azulzinho chegar” (os ônibus intermunicipais são azul) e como estava ficando tarde decidimos remarcar para a sexta feira, não curti a ideia mas aceitei, como ainda era 15h00 pensei; Fudeu! Era muito tarde para o Chico e muito cedo pro Erick mas mesmo assim mandei uma mensagem para o segundo, a partir dai vocês sabem o que aconteceu.


Peguei o busão e como não conheço a cidade (só tinha ido uma vez) ficou certo de descer próximo ao colégio adventista, o que não aconteceu pois como o busão estava demorando tive que pegar outro (deveria descer na R. Henrique Soter e caminhar pela Av. Eduardo Roberto, só que fiz o contrário, desci na R. Felipe Calieira, subi a XV de novembro, entrei na são paulo e desci toda a Maj. Manuel Francisco… Caminhei até cansar, o que a gente não faz por um pau! Chegando no local lhe enviei uma mensagem e tão logo ouvi alguém me chamando (chamando o pedro no caso) não passo o meu verdadeiro nome no primeiro encontro… Não dei bola, nem olhei (ao chegar tinha notado uma figura estranha nas redondezas, não dei bola, não poderia ser o Chico) Sim, era o chico! Ele se aproximou, apresentou-se e fomo pra sua casa. Ai caiu a ficha dele nunca enviar foto de perfil (a foto do perfil era uma paisagem com ele quase invisível) apesar da idade ele está um tanto quanto acabado pelo tempo, ele estava de boné mas dava pra ver que o cabelo estava um pouco grande e descuidado, sem contar outras coisinha que não citarei aqui, não é o tipo de homem que eu olharia na rua mas já que estava ali, vamos ver em que dá.


Caminhamos uns dez minutos, ele mora próximo ao Almoxarifado da prefeitura. Conversa vai, conversa vem ele me contou sobre a sua vida, seus casamentos, família ou seja ele abriu o coração. Se a princípio não o tinha curtido agora já o viu de forma diferente, sempre muito prestativo e atencioso conversamos por horas e finalmente fomo pra cama (não o beijei) brincamos um pouco e finalmente ele me comeu (foram poucas posições) não hora do sexo ele me chamou pelo nome do seu ex, ignorei e fiz de conta que não tinha acontecido. Ele tem um pau legal, esse tipo de pau fino na cabeça e grosso na base, uma delícia (não o aguentei inteiro) No final a camisinha estourou e a brincadeira acabou, tomei banho e ele foi me levar no ponto de ônibus, sempre atencioso perguntou se eu tinha o dinheiro da passagem e tudo, entrei no busão e depois daquele 25-08 nunca mais o vi. Depois daquele dia ele me convidou para o visitá algumas vezes, tive de dizer que não pois estava passando por um momento difícil na minha vida (contarei futuramente)


Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça; a gente se vê por aqui.

domingo, 22 de outubro de 2017

DEZ HOMENS


Nessa minha curta passagem pelo mundo adulto (entende-se vida sexual ativa) Só cheguei a sair com apenas 10 caras (se dependesse só de mim, seria um e meio por semana) mas como sexo não é uma coisa solitária temos que esperar pela boa vontade de outro indivíduo (uma coisa teoricamente fácil de se arrumar hoje em dia) Teoricamente porque não sou um cara convencional, não curto saunas, baladas e não sou adepto do sexo pago. Além das três opções citadas ainda há outras maneiras mais fáceis de se conseguir sexo, os bandeirões (estações, terminais, shoppings etc), atrás das árvores (em parques), além é claro dos famosos encontros de surubas, coisas essas que me faltam coragem, não sei, não curto sexo as pressas e/ou às escondidas, tenho medo de ser pego em um desses lugares não convencionais, já as benditas surubas me falta coragem, tenho vontade mas não saberia como me comportar em tais ambientes, fica para uma experiência futura.


Já pensei em procurar os serviços de um gp, mas tão logo desisti, não pelo valor (que por sinal não são baratos) mas sim pelo seu instrumento de trabalho, quem me conhece sabe  que não saio com caras com mais de 18 cm (não curto pau muito grande) são bonitos de se ver e tudo, até de se sentir nas mãos é bom, mas não sou homem o suficiente pra encarar algo mais que isso, sexo tem que ser uma coisa prazerosa pros dois e algo maior que 18 cm dentro de mim não rola, só se fosse algo mais que sexo caso contrário, inegociável.


Desse dez tinha um carinho especial por três, um desses nunca transei (oral e outros meio não encaro como sendo sexo, no meu conceito sexo é penetração pênis/ânus no caso dos gays) o primeiro cara com quem sai o esquema era só oral e punheta, isso aconteceu com mais quatro, sendo que com um só punheta mesmo. transei apenas com cinco, sendo passivo com com três, versátil um e ativo com outro e como não poderia deixar de ser levei alguns bolos, acho que uns dez (o mais longe que fui foi a Guaianases) mas bola pra frente. Desde agosto que não saio com mais ninguém (surgiu alguns problemas pessoais que dificultam as coisas) o antepenúltimo era um carinha muito interessante, começamos a conversar no Hornet e ele me chamou pra ir na casa dele, fui é claro, Ele mora em um prédio ali próximo a UNASP, era noite, chegue na rua do prédio e após trocarmos algumas mensagens pelo app ele desceu até a portaria e subimos pela escada de emergência até o primeiro andar, tudo na surdina (a princípio não curti, não curto essa história de ter de me esconder mas tudo bem.


Na porta do apartamento ele pediu silêncio pois a sobrinha tava no banheiro mas iria sair logo pra balada, entrei e dei de cara com uma cachorra que de pequena não tinha nada como ele tinha falado, fui para o seu quarto e ficamos lá por uns dez minutos cochichando (outra coisa que não curto) e nada  da sobrinha sair, a essa altura com as janelas fechadas o quarto já estava impregnado com cheiro da e cachorro,foi quando ele perguntou se poderíamos remarcar para a outra quarta, falei que sim e sai indignado, mas fazer o que né? Até hoje estou esperando por esse contato, o cara sumiu do app, ou seja foi um não curti! Conclusão, hoje estou a quase dois meses sem ver um pau (ainda não estou subindo pelas paredes) e sem nem um contato com nem um dos caras, estou só eu e algumas punhetinhas de vez em quando pra não perder a prática.


Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível

E nunca se esqueça; a gente se vê por aqui.

domingo, 10 de setembro de 2017

NÃO ALIMENTEM OS POMBOS


Conheci o Erick no Scruff, acho que no dia 22 de agosto, no mesmo dia ele me passou o Whatsapp e a exatas 18h44 começamos a trocar mensagens (não curto caras mais novos mas ele era um gatinho) na foto de perfil me deparei com um branquelo alto,magro e com jeito de marrento (curti na hora) Sem mesmo nos conhecermos direito ele me chamou pra dormir na casa dele naquela noite (não aceitei) Não por ser nossa a nossa primeira conversa, mas sim por ser noite (se um cara me contactar após as 17h00, sem chance, só se marcamos para o outro dia) Depois de um longo interrogatório descobri que ele é versátil mais passivo, mora próximo a estação Campo Limpo e a princípio queria algo fixo mas que tava aberto a algo atrás (quem não estar, não é?) Sua voz era linda e ainda mais com aquele sotaque carioca…


No dia seguinte ele me mandou mensagem pouco mais do meio dia e me chamou pra ir na casa dele, topei! (ele queri ser só passivo) não vi problema nisso, só fosse antigamente não aceitaria mas são novos tempos (hoje em dia não dá pra sobreviver só sendo passivo) Sempre muito atencioso e carinhoso acertamos às 17h00, dito e feito, no horário combinado lá estava eu catraca do metrô (quem é de são paulo sabe que não há local melhor pra se encontrar com alguém) Em um momento em que eu estava distraído ele chegou por trás e colocou a mão no meu ombro ao me virar percebi que ele era um pouco diferente da foto, mais baixo também (gente, atualizem suas fotos de perfil) mas não mudou em nada o meu interesse em o conhecer e fomos… Ao chegar próximo a sua rua ele pediu para mantermos uma certa distância um do outro por causa dos vinho (diz ele que não é assumido mas pelo pouco convívio que tive se eu não soubesse que ele é gay eu desconfiaria) Não curti essa parte de termos de ir separado mas como estou na chuva...Dei um tempo até que ele chegasse no fim darua (ele tinha falado que a sua casa era no fim da rua, só que não era) só que eu fiquei no celular e dei tempo demais (pra que eu fiz isso), o cara voltou virado no jiraya (falou que eu era indelicado, mal educado e praticamente me obrigou a desligar o celular)


Pensei, “é melhor eu dar meia volta e ir pra casa”, o que não fiz. Chegando em sua casa  ainda reclamando da minha falta de educação me deixou na sala vendo tv e foi fazer não sei o que (a chuca não foi!) ele colocou um shortinho e veio pra sala conversar comigo e pôs em gossip girl (temos em comum o gosto por séries) ele mora sozinho aqui na capital, toda a sua família é do Rio. A certa altura ele inventou de mostrar as fotos das suas viagens internacionais, depois percebi que era só um pretexto, ele colocava o celular próximo a coxa onde estava o seu pau pra fora (fiz que não estava vendo…) Não sei, não curto esse joguinho, deixa dessa insinuação e se joga logo, após perceber meu desinteresse pelo joguinho ele perguntou se me importava dele ficar pelado pela casa (o que você acha?) Uma coisa tenho que admitir, ele era lindo pelado (adoro homens do pau torto pra cima quando tá duro)


Após chupar seus mamilos na sala (seu ponto fraco) fomos para o quarto e após nos pegar um pouco e ele me pediu para comê-lo (obediente como sou atendi o seu pedido) Dei umas seis ou sete bombadas de frango e algumas em pé e ele gozou (não gosto de nada rápido mas se ele gozou fazer o que) a princípio não percebi que ele tinha gozado, ele pediu um pausa e foi no banheiro aí eu pensei ele foi se limpar e depois vai voltar pra gente brincar um pouco (digamos que a chuca não foi bem feita… aconteceu o famoso “cagou no pau”) Quando ele voltou me restou apenas aceitar que a brincadeira tinha acabado, mesmo assim foi bom, ele me disse que gostou. Ficamos na cama, ele no celular e conversando comigo, tínhamos de falar baixo porque onde ele mora se escuta tudo o que os vizinhos fazem, e se tem uma coisa que odeio é sussurrar. Nos despedimos e ficamos de nos vers novamente em breve, em casa após tomar banho recebi uma mensagem sua, perguntando como eu tinha chego. No dia seguinte conversamos bastante até que a certa altura ele perguntou meu nome e operadora pra salvar no celular, eu falei que já tinha dito, que ele voltasse nas primeiras mensagens que trocamos que estava lá. Não parece mas sou muito brincalhão, depois de muita insistência eu enviei algumas letras para ele completar o nome (faço isso com vários caras que saio, alguns desistem e salvam como Pedro mesmo) Depois de algums tempo notei que as mensagens ficaram um pouco pesadas. O telefone toca, era ele na linha, já tinha notado que ele era pavio curto mas quando atendi a ligação fique sem reação, o cara tava bravo do outro lado e como não sou obrigado desliguei na sua cara… Pra que eu fiz isso?


Segue abaixo a descrição do áudio recebido após a ligação (não consegui colocar o áudio)
“Olha não precisa mais você falar seu nome não, sabe por que? Porque você é uma bicha filha da puta. Eu só vou falar uma coisa, você é tão magro que parece até doente, eu não quis falar, eu quis ser elegante com você, eu quis ser compreensível. Você é magro, você é magro, seco, deselegante, entendeu? Teu cabelo é horrível cara, olha a tua cara, você é magro, nem teu pau fica duro direito.Nem teu pau ficou duro direito se tu quer saber! Mas você teve a oportunidade de ir pra minha casa, deter uma amizade, mas você é um filho da puta, você tem é que voltar pro nordeste mesmo e se fuder, e tratar essa doença ai e ver se tu trata essa tua cara, é mais feio que o cu da gata. Teu cabelo é ridículo, tu é horrível, tu é peludo, tu fede, esse perfume teu de mulher, ridículo, o teu pau é uma miséria, pequenininho, num fica duro direito. Magro, seco, você é muito feio mano, eu acho que nunca ninguém vai te namorar. É por isso que ninguém fica com você. Além disso a tua voz é horrível, você fala ridículo. Cara você nasceu errado. Tinha que morrer...


É por isso que ninguém para contigo, nem meter você sabe, você não sabe nem transar. Agora olha você,  magro, seco igual doente. Magro e seco doente, feio, cabelo ridículo, piru pequeno que não fica duro, cabelo ridículo. O que você tem de bom? nada! Desempregado, fudido na vida, sem eira nem beira. Tu não vai parar com ninguém.  Eu ainda queria te tratar bem ainda. Queria ter alguma coisa mas depois dessa tua palhaçada, um lixo igual você eu dispenso.“


Não respondi, confesso que nem fiquei com vontade pois sigo a seguinte frase “não alimentem os pombos” Tem certas coisas que não merecem nem serem rebatidas,é a opinião dele e por mais que eu tente lhe dizer-mostrar o contrário ele já tem uma opinião formada sobre mim, ninguém deve ser condenado por dizer o que acha. Por agredir e ofender sim, mas como não me ofendi bola pra frente.O que não curti, foi a mentira, as palavras ditas antes deste áudio, ele parecia ser um cara tão legal (talvez até seja)... Por último deixo as últimas mensagens recebidas, não tenho medo, não vou deixar de passar pela região que ele mora por isso, se um dia for abordado pelo mesmo na rua, estamos aí. Não guardo mágoa mas também não lhe desejo nada, ele não faz parte do meu convívio social, não somos amigos e muito menos parentes, joguei para o universo tomar conta…



Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça; a gente se vê por aqui.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

PRECISAMOS FALAR SOBRE...


Primeiramente:
Quem me segue/acompanha nos sites de relacionamento, App de pegação, Skype e Cam4 sabe que estou excluindo todos os meus perfis nos meios já citados, por enquanto vou ficar apenas com o blog (o twitter não sei ao certo) o motivo contarei na quarta postagem após esta. Não me perguntem antes pois não responderei (só digo que não é algo bom, principalmente pra mim) mas viver é isso, altos e baixo. Alguns a gente tira de letra, outros nos acompanha por toda a vida...Mas o assunto de hoje é outro, hoje falarei sobre os caras com quem criei grande afeto. Sinto que somos mais que “camaradas de cama”. Sinto que somos amigos íntimos. Que somos colegas de escola, de trabalho e até vizinhos, mesmo não sendo nada disso!


Como esquecer o primeiro beijo, a primeira fungada no “cangote”, o primeiro oral e até mesmo a primeira apalpada no pau de um cara? É, realmente não tem como! Pra quem acompanha o blog a um tempinho sabe de quem estou falando, já falei sobre ele aqui. Conheci o Renan em 22/02 deste ano e pensei “achei o homem da minha vida” (bobo né?) de início ele falou que não queria nada sério e assim ficamos. Quando ele estava livre ele me mandava mensagem e eu ia ao seu encontro (bem cachorrinho!) e assim ficamos, nos encontramos quatro vezes e foi muito bom até que lhe mandei uma mensagem explicando que não podíamos mais nos ver e foi assim que aconteceu. O motivo pelo qual cortei os nossos encontro foi o fato dele sempre pedir pra eu tomar o seu leitinho (tomei algumas vezes) sei dos risco que se corre mas não é como dizem, “nunca acontece com a gente!”...

Ele nunca me comeu, é desse tipo de gente que fica só nas preliminares, o que pra mim é muito difícil, sexo sem penetração é muito chato mas com ele era diferente (por ele eu ainda era virgem)...Ficamos sem nos falar do dia 12/04 a 14/07 que foi o dia que ele me mandou uma mensagem pedindo para o visitar (contei a situação e ele entendeu) ele até me chamou pra passar uma noite com ele e dormir de conchinha, o que nunca topei. Ficamos mais uma vez e hoje (07/09) ele me chamou pra ir na casa dele e eu recusei (o motivo contarei no quarto post).

Com quem também criei uma afinidade muito forte foi com o Fagner, que também já citei aqui. Ele é um coroa muito gato e que ao contrário do primeiro tínhamos um papo legal, o conheci dia 04/04 e ficamos nove vezes e com ele eu era versátil (o primeiro cara que comi foi ele) No início desta semana ele fez 56 anos e pela primeira vez me chamou pra ir a um motel, não fui pois sou meio cabreiro com motel… Ah com ele eu transei sem camisinha também sabendo dos riscos (com tanta informação, como caí nessa?)... A última mensagem que ele mandou foi dia 05…

Merece menção o Francis, uma carinha que conheci em itapecerica e que é muito atencioso e prestativo (falarei sobre ele em breve aqui) Então é isso pessoal, até breve…(O próximo post talvez saia sexta ou sábado)

Eu sou o pedro que não é Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível

E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

HOMEM BRUTO


Como já disse anteriormente, não curto negões. A princípio é devido a sua fama de “cavalão”, sei que toda regra tem sua exceção, mas só de pensar em algo maior que 18 cm (meu record) dá desânimo. Não sei, pau grande é bonito de se ver e até mesmo sentir entre as mãos, mas quando o quesito é ser penetrado, definitivamente não dá. Já eu sendo ativo é indiferente ele ser negro ou não (o que nunca aconteceu). Os branquinhos me deixam louco, só de passar um branquelo por mim na rua, já fico imaginando ele na cama (e se tiver barba por fazer, eu caso!) Mas tudo bem, o assunto de hoje é exatamente esse… Negão!


Uma pequena nota de esclarecimento:
Os fatos narrados aqui (no blog)) sempre é postado após alguns dias, as vezes semanas depois do ocorrido. O motivo é não escrever no calor do momento, por exemplo: se o encontro foi bom eu provavelmente o romantizei e não me expressarei com a razão e sim com a emoção, o mesmo aconteceria se o encontro fosse ruim. Lá no Cam4 mesmo, como o usuário tá como “peovirgem” vez e outra os caras me perguntam se sou virgem mesmo, ai tenho que explicar tudo de novo… Quando este post foi publicado eu já tinha saído com mais dois caras, fora os dois fixos e os tocos! Recado dado, bora para o que interessa.


Conheci o João no Manhunt, ele é um negão gaúcho que veio pra sampa ainda adolescente, hoje ele tá com 66 anos (aparenta menos) foi casado por 17 anos com mulher e hoje é divorciado (os filhos sabem da sua condição sexual). O conheci no dia 10/06 e marcamos para o dia seguinte (ele queria para o mesmo dia) No dia seguinte (no domingo) fui o visitar em sua casa que fica a umas tres quadras da estação Faria lima (do lado da unip) ele foi me ensinando o caminho pelo celular quando dei por mim estava em frente a sua casa. Bati, entrei e ficamos conversando um pouco (ou melhor ele, eu só ouvia). Ao vivo ele não tem nada a ver com a foto que me enviou via whatsapp (já com a do perfil. é idêntico). Ficamos por um tempo só nos amassos no sofá e depois subimos para o seu quarto, diz ele que é jornalista e que já trabalhou para a folha, não duvidei, tinha um diploma pendurado na parede.


No quarto ele colocou um colchão no chão e começamos a nos “esfregar”, ele é esse tipo de homem bruto que te  joga para uma lado e para o outro, te da uns tapas e funga no seu “cangote” (até ai eu tava gostando) Como ele não curte pau, nem chegou perto do meu, já eu que adoro enchi a mão (literalmete) opau ele falou que tinha 20cm,não acho que chega a isso tudo mas como tava um pouco escuro posso estar enganado, já o saco nunca vi um daquele tamanho, minha mão ficou pequena (acho que é do tamanho do saco de um jumento). O chupei, beijei seu pescoço e mordi suas orelhas de leve, só não o beijei (só beijo de lingua quando rola química, parece frescura mas é verdade). Como ele é grande fui literalmente uma marionete nas suas mãos, ele me jogava pra todos os lados,me apertava com força que chegava a doer. Até que ele pedia pra colocar só a cabecinha (quem é que cai nessa ainda hoje em dia?) pedi pra ele por a camisinha e como ele não quis, nada feito.


Como não quis dá sem camisinha ele não quis mais me comer, a partir daí o homem virou numa fera, cada vez mais me apertando com força e mordendo com mais força ainda minha bunda, barriga, braços e pescoço. Já tava chata aquela situação (morder tudo bem,mas de leve) o cara cravou  a boca na minha orelha e não quis mais soltar, quando eu afastava com a mão ele pegava o pescoço e quando estava doendo eu tirava novamente com a mão, aí ele mordia meus dedos. Brochei na hora, nesse momento só ele tava se divertindo, no fim ele gozou em cima de mim. Nos vestimos e depois ele me ofereceu um café (agradeci, não curto café) nos despedimos e fiquei de voltar uma outra vez. No terminal Pinheiro fui ao banheiro e foi aí que percebi os hematomas no pescoço (tava roxo de uma lado a outro) por sorte estava de casaco de capuz para esconder o estrago, a orelha tava pelando e os dedos da mão doendo. Ainda bem que não transamos, imagina o que ele teria feito comigo? Em casa foi difícil mas ninguém viu os hematomas que durou mais de uma semana. Dia desses ele me chamou lá no site e falou que se eu beijasse poderíamos fazer um repeteco, pensei logo "não vai acontecer novamente".

Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça; a gente se vê por aqui.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

EU OUVI BUCETA?


Bom, minha vida sexual tá um pouco parada (não por opção) até porque se fosse por mim transaria sete dias (e morreria no oitavo) sim, não tem estrutura pra tanta foda (como já falei sou esquelético) ai sobraria só a cabeça depois de tanto fuder, só que revezaria (um dia como ativo no outro passivo) porque não há cu que aguente. É que tá difícil arranjar uma transa, quando o cara tem local ele é de outro estado, quando não tem local ele tem disponibilidade, quando marca um real não aparece… Realmente tá foda (não do jeito bom) encontrar um carinha em São Paulo, ou talvez eu esteja procurando no lugar errado. No Manhunt é sempre os mesmos caras de sempre, quando não é um textão tipo redação do Enem está no modo “pergunte-me” (oh chatice) o mínimo que você tem que fazer é preencher a porra do perfil (seu imbecil) e assim me poupa de encher o seu saco e futuramente o meu!


Primeiro porque não saio com caras com mais de 18 cm, bareback tô fora, não beijo todo mundo (só se rolar química) isso já me rendeu até certo estresse, e por último o mais perguntado “você engole?”. Gente qual é o intuito desse tipo de site? Quem respondeu fuder, errou! eu também não sei, mas quando descobrir prometo que irei contar pra vocês...A maioria procura um deus grego branco, alto, liso e que além de engolir faça no pelo (agora eles querem pelos) e ainda querem gozar dentro, (não sei vocês mas o único pensamento que me veio foi um boneco inflável) Tem também os que “não curtem pau” (acredita?) alguém contem pra eles que homem tem pau (ou deveriam ter!) se dizem 110% ativo (gente nem o Rodrigo Hilbert é 110% ativo). Pra ficar comigo tem que ser sem restrição sim, quero passar a mão na bunda do ativo, quero que ele me masturbe, e mesmo não curtindo muito se ele quiser me chupar estamos ai… Nossa quanto mi mi mi vindo de uns marmanjos, tenha santa paciência (porque saco eu tenho). Fico imaginando a mulherada que adora um drama, coitado dos homens..


Não é porque eu sou passivo (às vezes ataco de versátil) que eu tenha que ser liso (é com pelo sim e assim vai ficar), tive que me adaptar a os novos tempos e agora me declaro como versátil (bem meia boca, diga se de passagem) fazer o que né a macharada ta toda passiva, depois de dar pro Alfredo pronto, nunca mais fui passivo, ficamos só no beijo e abraço, oral e aquela pataquada toda (não que eu não curta, mas ficar só naquilo) parecemos até duas lésbicas se esfregando… oh povo pra gostar de usar os dedos (gente, dedos eu tenho, posso fazer isso sozinho em casa) não gosto de consolo e muito menos de dedada (cedo para o segundo) se eu me desloquei da minha até a sua casa o mínimo que a gente tem que fazer é um troca troca. Outra coisa que não pode faltar é o oral (o famoso boquete) o ativo acha... (não, ele tem a certeza) que a gente é obrigado a engolir o pau dele inteiro e que fique naquilo por horas, oh povo pra gostar de ser mamado (estou seriamente pensando em levar um bezerro junto comigo na próxima vez que sair com um cara). Gente passivo também tem vez.


Ah, sem falar o estresse e o imediatismo, o pessoal quer tudo pra ontem, a gente começa a trocar mensagem ai o cara já quer que “real” e quer pra ontem (São Paulo não tem trem bala ainda não meu filho) e se você quiser para um outro dia já se estressam. O cara tem que entender que não é só colocar a cueca e sair, ainda mais o passivo, ou você acha que eu já acordo de chuca feita? (você esta confundindo as coisas meu bem, isso aqui não se chama buceta querido). Falar nisso ultimamente está me batendo uma vontade de comer uma! (vou amadurecer essa ideia)


Estou chateado sim, é que hoje bati  boca com um cara do Manhunt (ou melhor, bati teclado) é que as pessoas leem nossos perfis, veem as nossas fotos e acham que nos conhece, não é porque eu te conheci ontem e hoje quero te dar que não sou pra casar (não que eu seja) até onde sei sou solteiro ou você acha que se estivesse namorando eu estaria atras de um babaca (olha eu julgando o cara sem o conhecer direito)...Depois de lerem isso vão achar que sou um pervertido ou que sou bom de cama, desculpa lhe contrariar mas não sou nem um, nem outro. Sou ruinzinho de cama. Então era isso, até a próxima e me contem vocês, já tiveram desejo e/ou já ficaram (entende-se transaram) com mulher? Contem-me nos comentários, estou curioso.


Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça; a gente se vê por aqui.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

PASSIVO TAMBÉM GOZA!


Sei que estou um pouco ausente mas aqui estou. Hoje falarei do Alfredo (nome verdadeiro) também o conheci no Manhunt e foi ele o terceiro cara com quem transei (entende-se dei) não o terceiro cara com quem sai. Quando ainda era virgem praticava apenas o gouinage (vez e outra ainda o pratico, mas tento evitar) Porque pra mim sexo sem penetração não é sexo (seja eu passivo ou ativo) fica faltando algo, não sei, talvez ainda precise evoluir, mas admiro quem se satisfaz com apenas alguns beijos, abraços e um boquete é claro…

O Alfredo é um cinquentão com tudo em cima (53 anos pra ser exato) um pouco mais baixo que eu e mega extrovertido (o contrário de mim) O conheci nos primeiros dias de Junho, trocamos ideia no site e tão logo ele me pediu o Whatsapp, dei é claro! (não só o número, se é que me entendem?) Começamos a conversar  no dia 07/06  e no outro dia já marcamos (foi tudo muito rápido) trocamos umas fotos, e que fotos! O cara era muito gostoso e tinha um piroção (18 cm circuncidado) Pensei em não encarar mas pensei bem até porque uma piroca é uma piroca né? No outro dia ele me mandou uma mensagem pela manhã acertando tudo, o local? Metrô Sta Cruz! Logo pensei, vou levar outro bolo pois como sabem não tenho lembranças nadas animadoras desse lugar.

Quando iria ao seu encontro no busão ele me liga e avisa que já estava a minha espera no local combinado, ao chegar em frente ao shopping o mesmo já estava do outro lado da rua em frente a estação (ele tinha me passado a cor da roupa) Chegue, me apresentei e tão logo fui apalpado (no meio da rua) e se passa um familiar meu ou conhecido? (mas não posso negar que gostei da ousadia) fomos caminhando e conversando por umas 10 quadras até o seu apartamento. próximo a sua rua ele me abraçou por trás e me apalpou novamente, nessa hora eu já estava de pau duro e a vergonha já tinha sumido.

Subimos até o sétimo andar (não tenho certeza) ele sempre muito atencioso e simpático. Me faz lembrar o meu vizinho (hétero) na sua forma de ser, falar e até andar...Ah, esqueci de dizer que ele é careca. E partimos para o abraço...Seu pau é do tipo grosso da cabeça pequena (lembra a do Harry Louis) o ponto negativo é não ter pelos, mas tudo bem, tendo pau é o que conta! Ninguém tinha me beijado com tanta “animação” antes, o cara me deu uma chupada tão violenta que senti uma fisgada em baixo da língua (nem o Renan tinha ido tão longe) a partir daí só selinho, Depois ele me pegou de bruços e que pegada, nunca tinha sentido 18 cm dentro de mim e não é uma coisa muito confortável, mas o prazer ameniza a dor (antes o Vando era o mais dotado que peguei), depois fique de quatro e por último de frango e pra alegria dele, gozou na minha barriga, e eu mais uma vez fiquei na vontade (querendo mais). Porque os ativos só fazem umas cinco sessões de dez bombadas em cada posição e já querem gozar? Gente, vamos com calma, passivo também goza!

Ficamos pelados conversando por um tempo (mentira, eu só ouvia) enquanto ele fumava e contava sobre a tatoo dele (ele tem um sol nas costas) Por fim eu pensando que ele iria me levar até a portaria, ele apenas desenhou um mapa de como chegar a estação e me deu (imagina?) Apesar de não ser longe o Google Maps me ajudou mais que o tal mapa (apesar de estar bem compreensível) Sai no frio, sozinho e sem gozar. A partir daí não nos comunicamos mas, ao contrário dos demais que sempre perguntavam como tinha chegado em casa (mesmo que por educação) Então é isso e pra terminar queria saber porque é que os ativos acham que se ele gozou a brincadeira acabou?

Eu sou o pedro que não é Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui

terça-feira, 4 de julho de 2017

POR ONDE ANDAM OS ATIVOS?


Como prometido no post anterior que falaria do Moa, voltei atrás. Iria lhe dedicar um post inteiro mas percebi que não vale mais a pena (talvez esteja errado) O Moa é um negão da zona leste, e pelas fotos que me mandou muito gostoso por sinal (logo eu que não curto negão) Não sei, os negros não me chamam a atenção, não sei o motivo ao certo (talvez seja pela fama de serem pauzudos). Começamos a conversar e marcamos para uma quinta próxima (01/06), tudo acertado só que no dia o “não ficou explícito” tomou conta novamente, o diferencial é que eu não fui e não quebrei a cara.

Depois ele me mandou mensagem dizendo que eu o tinha dado um bolo (como assim?) O cara me enche de mensagem durante a semana e no dia “D” o cara me esquece, isso pra mim é um “não estou mais afim”, cobrou também a minha atitude de não mandar mensagem e só partir dele (essa é a reclamação da maioria dos caras com quem eu saio). Não sei, não curto ser caçador, estou mais pra caça, nas vezes que me atrevi a dar o primeiro passo sempre me estrepei, talvez seja por isso que tento deixar claro que não vou mandar mensagens ou algo do tipo, mas se o cara tem atitude e me manda mensagens podemos ficar conversando o dia inteiro. Não mando pra não parecer inconveniente ou desesperado (mesmo estando), até porque ninguém quer um cara no pé (e eu não quero ser esse cara). Mas deixo bem claro que estou sempre afim, é só me chamar e marcamos.


Depois do ocorrido, sai com mais dois cara, isso no início de junho de lá pra cá nada, ninguém mais no Manhunt quer sair comigo, ficam só nas piscadelas (escassas) e nada, não sei, quando era virgem e tinha medo/vergonha de sair com os caras apareciam de montão, hoje tá foda, os ativos sumiram. Com o cursor só se encontram passivos,será que os ativos estão em falta? Sabe quem está a me mandar mensagens, o baixinho! Mesmo querendo estou me esquivando (e por sorte estive doente e não pude encontrá-lo) eu até gosto dele, o problema é seu pênis cogumelo, não estou querendo encará-lo… Sei que dias desses tomarei chá de cogumelo (se é que vocês me entendem?)


Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais umOGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

COLECIONANDO FORAS



No post anterior relatei sobre alguns esquemas que estavam em andamento, e o resultado foi.. (desandaram) Na quinta, no finzinho da tarde viria a minha terceira decepção na semana, o Miguel me manda uma mensagem avisando que iria viajar (RJ) e que o nosso lance ficaria para uma próxima (detalhe, esse é o segundo toco que ele me dá) como sou diplomático falei que tudo bem, que acontece, fui a pessoa mais compreensível do mundo (até evitei a terceira guerra mundial) mas o que eu queria mesmo era soltar os cachorros em cima dele. Engoli e parti pra outra. Lembram do do casado? (eu também lembrei) acontece que antes ele queria marcar para o mesmo dia do Miguel e eu o enrolei porque já tinha compromisso, como o espaço na minha agenda estava livre (mentira não uso agenda) o mandei uma mensagem, o mesmo só respondeu no outro dia e ficou marcado lá pelas 18h00, é que ele estava na expor center (não costumo marcar para noite, mas topei), ele ficou de acertar direito às 15h00 daquele dia, até hoje nada.

Neste mesmo dia 26 lá pro fim da noite entro no Manhunt e vejo que um cara a quem tinha deixado uma “piscadela” tinha me deixado o seu número, o respondi e começamos a conversar, e ficou acertado para o sábado (que era o outro dia), no começo da tarde de sábado trocamos algumas mensagens e ele me passou o endereço do hotel que estava hospedado, me mandou também uma foto (recente) que em nada parecia com a do seu perfil no Manhunt, fico me perguntando porque as pessoas fazem isso. Porra, não ponham fotos antigas suas no perfil, ponham recentes (se tá um caco, bola pra frente e assuma sua maturidade) Um pouco decepcionado não por ele ser mais velho que aparentava mas sim pela mentira (mesmo assim mantive o combinado) e fui o encontrar.

Desci na estação Santa Cecília, após caminhar pela Ana Cintra, subir a São João e finalmente cheguei na Duque de Caxias. Caminhei mais uma quadra e finalmente cheguei ao bendito Hotel Jaguar (conhecem?) Ao me deparar com um acampamento de sem teto na entrada do mesmo logo pensei (é um abatedouro) e entrei. Na recepção me apresentei e falei em qual quarto iria, o recepcionista foi enfático e falou que não tinha nem um Romeu no quarto informado (nome fictício), informou que o hospedado daquele quarto se chamava João, fiquei puto, agradeci e sai soltando fumaças. Na volta a estação lhe mandei uma mensagem, o mesmo perguntou se eu não iria e eu contei a história citada acima, foi quando ele falou que estava no quarto sim e que se chamava João Romeu, foi aí que fiquei mais puto ainda e perguntei porque ele não tinha me falado isso antes, ele foi curto e grosso e disse que também não contou a vida toda. Se você mora em um apartamento ou local que a visita precisa se identificar na portaria, o mínimo que pode ser feito é lhe dar informações precisas ou deixar o porteiro/recepcionista ciente da tal visita. Dei-lhe tchau e tão logo percebi que fui bloqueado.

No meio desse auê todo eu vinha conversando com outro cara no Whatsapp, O Moa, ele é um negão quarentão bastante simpático e prestativo que contarei no próximo post. E vocês caros amigos, já levaram/levam muitos foras ou estão do outro lado do muro, os que dão foras. Abraço e até a próxima.

Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais umOGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível

E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

ESTOU NO CIO?



Quem acompanha o blog sabe que perdi a virgindade (vulgo cabaço) recentemente. Tá, ainda não contei como foi e com quem foi. Paciência que talvez eu conte. Todos aqui sabem que curto maduros e/ou coroas (ou deviam saber) não sei, talvez por achar que por serem experiente são mais carinhosos (e como são) e por serem paciente. Não posso ter a certeza  pois nunca sai com um novinho e nem sei se quero sair; Um que são impacientes, fora isso pesa o fato de não terem local, esse é um dos pré requisitos no meu perfil do Manhunt (sim, reativei) Mas vamos para o que interessa, que é? (dar).

Depois que o Vando me pegou de jeito parece que entrei no cio (entende-se querendo dar) vivo me masturbando mais que o habitual (desse jeito vou sumir) mas tudo bem, como toda semana ele me mandava mensagem pra gente se encontrar me contentava com as punhetas, só que essa semana ele me contactou na segunda (pra jogar conversa fora) e na terça nada (provável dia da foda), logo pensei, “hoje não tem”, mesmo assim fiz a “chuca” e esperei. Deu 13h00, 14h00 da tarde e nada, lá por volta das 14h00 ele me manda uma mensagem perguntando se eu não iria aparecer (como assim caralho?) respondi que se ele não tinha me contactado antes era porque não iria rolar, ai ele me perguntou se na nossa conversa do dia anterior não tinha fica explícito (como assim explícito) se um cara não te manda mensagem no dia da foda é porque ele não quer te comer, pelo menos é isso que entendo.

Foi nessa de “ficou explícito” que marquei e na hora nada, duas foram com o Willian e a outra com o Miguel (que falarei adiante). Sei que deveria ter lhe contactado antes e mandado mensagens pela manhã daquele dia (isso era uma das suas cobranças, tudo só partia dele) mas passado é  passado, o ruim é que desse dia em diante ele não me mandou mais mensagens, só por birra também não vou mandar (sei que é coisa de criança, então somos duas crianças) Acho que perdi o Vando dessa vez. On line ele sempre estar, isso eu sei.

Falei foda-se e fui pro Manhunt (e quem tava lá?) o Vando, também não dei bola (mentira, tava me roendo só em supor que ele estava marcando algum esquema com outro) mas não dei bola. Tão logo recebi uma piscadela de um cara e passamos a conversar, trocamos whats e quando pensei que não estávamos trocando fotos e depois videos chat, como era inevitável marcamos de nos encontrar na quarta (no mesmo local que tomei um toco do Willian) e o pior aconteceu, fiz a bendita “chuca” pra nada, o cara falou que ficou preso em uma reunião (da pra acreditar?) detalhe ele é casado. Como já estava na merda e morrendo de raiva lembrei de um contatinho que conheci no cam4 (o mesmo disse uma vez que quando estivesse no sentou o ligasse) lhe mandei uma mensagem e tão logo ele respondeu, foi ai que lhe perguntei que poderia lhe fazer uma visita (já tava na maldade) ele falou que sim e ficamos teclando, eu todo animado pensando hoje tem (risos) quando estou próximo ele vem me dizer que é versátil-passivo, dei meia volta e falei que tinha desistido (o que fazem dois passivos juntos?) ai ele falou que tinha uns brinquedinhos mas já não adiantava mais, tinha acabado todo o tesão (brinquedo eu uso sozinho).

O casado queria marcar pra amanhã, falei que não poderia e dei qualquer desculpa esfarrapada, é que amanhã já tenho um esquema com o Miguel (sim, aquele que já me deu um toco) provavelmente farei a chuca em vão novamente, tudo isso por culpa do Vando (olha eu tentando me justificar)... Então é isso, até a próxima.

Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui.

domingo, 21 de maio de 2017

COROA PAUZUDO


A pouco mais de um mês conheci o Vando (preciso dizer que foi no Manhunt?) Acho que não!, após trocarmos mensagens marcamos de nos encontrar, dito e feito. Marcamos em um local próximo da sua residência para facilitar as coisas (se o cara tiver local já ajuda em 90%) Não sei, só de pensar em pagar motel-hotel já me desanima e muito. Mas continuando, o local acertado foi a estação praça da árvore, marcamos para o dia 04-04 entre 14h00 e 15h00, após um certo atraso depois de pegar cinco trens finalmente cheguei, subi as escadarias da estação tremendo e nervoso pra caramba. Na saída da mesma (rua Guaraú) lhe mandei uma mensagem avisando que já tinha chegado.


Ele me responde que estar estacionado em uma ruazinha e que vem ao meu encontro (como a única foto que tenho sua é do avatar do Whatsapp nem preciso dizer não sabia como ele era realmente), após me manda uma mensagem dizendo que está de verde, eu o respondo dizendo que estou de azul (o que ele esqueceu de dizer é que o “verde dele” é quase um amarelo) Aí fico eu tentando achar um cara de verde que nunca apareceu porque pra mim aquilo é amarelo, mas tudo bem. Ele se aproxima, se apresenta e me leva até o seu carro que está do outro lado da rua. Na foto ele está diferente, acho que mais novo e gordo, nada tão gritante (hoje ele colocou uma foto atual)


O vando é um coroa de 55 anos, alto e branquelo que tem um corpo legal para a sua idade (o rosto sofreu com as ações do tempo mais que o corpo), além do papo ser legal ele é paciente e atencioso (com esse eu caso hoje). No carro não deu muito pra conversar pois da estação a sua casa é rapidão. Chegando, subimos até o quarto andar e depois de batermos um papo (eu estava muito nervoso) ele ensaiou me despir na sala mesmo, me abraçando e beijando quando dei por mim estava só de cueca, já excitado ele me levou para o banheiro e despiu-se, gente que cara pauzudo, não era só grande mas também grosso (logo eu que não curto pau grande) tenho me que me machuque. Depois de tomarmos banho juntos e ele me chupar fomos pra cama e ele me levou a loucura, que cara é esse?


Após tentar me penetrar mais de uma vez ele desiste. Deitado sobre mim (tipo cavalgando) eu o penetrei (a princípio não curti, não sei é um pouco esquisito) sentir o pau imprensado é no mínimo desconfortante, ah também tenho medo de lhe machucar, sei lá! (eu sei é neura minha) ao penetrá-lo ele gozou na minha barriga e tentou me fazer gozar (o que não conseguiu). Tomamos banho novamente e ele me levou de volta até a estação com proposta de repetir a dose e foi o que aconteceu mais quatro vezes.


A última dia 16-05, repetiu-se todo o ritual que começa na sala e termina no quarto, sempre muito atencioso ele sabe o meu ponto fraco (que é orelha e pescoço) e os exploram com ninguém, ele me deixa louco, subindo pelas paredes, e como tinha prometido na última vez que iria me pegar de jeito, assim fez! Me colocou de bruços e fungando no meu pescoço ele me penetrou (nunca pensei que daria conta “daquilo tudo”) Essa mistura de dor e prazer onde o prazer se destaca é muito bom, como é bom sentir um homem dentro de você, ser um só corpo. Depois fomos para a posição frango assado (gente o que é aquilo?) O ruim é que ele estava atrasado pro trabalho e teve que gozar (eu fiquei na vontade) e sem gozar!


Quase todos os dias ele me manda mensagens (tipo Ctrl C, Ctrl V) eu o respondo com emoji ou bom dia. Nada muito sério, desde o início esse foi o combinado e assim será até que eu comece a gostar dele mas que deveria, assim como aconteceu com o Renan (terminei o nosso “bem bolado” via Whatsapp) não conseguiria lhe dá adeus cara a cara, foi melhor assim. Então é isso, e antes que me esqueça não foi com o Vando que eu perdi a virgindade, isso contarei em um futuro distante (se é que contarei) abraço e até a próxima.


Eu sou o pedro que não é Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui

NÃO ENCARO PAU GROSSO

< POSTAGEM ANTERIO R - PRÓXIMA POSTAGEM > Tentarei ser o mais breve possível. Conheci o Tony no app no dia 26 de agosto e marc...