ZOIANDO

sexta-feira, 2 de junho de 2017

COLECIONANDO FORAS

< POSTAGEM ANTERIOR - PRÓXIMA POSTAGEM > 


No post anterior relatei sobre alguns esquemas que estavam em andamento, e o resultado foi.. (desandaram) Na quinta, no finzinho da tarde viria a minha terceira decepção na semana, o Miguel me manda uma mensagem avisando que iria viajar (RJ) e que o nosso lance ficaria para uma próxima (detalhe, esse é o segundo toco que ele me dá) como sou diplomático falei que tudo bem, que acontece, fui a pessoa mais compreensível do mundo (até evitei a terceira guerra mundial) mas o que eu queria mesmo era soltar os cachorros em cima dele. Engoli e parti pra outra. Lembram do do casado? (eu também lembrei) acontece que antes ele queria marcar para o mesmo dia do Miguel e eu o enrolei porque já tinha compromisso, como o espaço na minha agenda estava livre (mentira não uso agenda) o mandei uma mensagem, o mesmo só respondeu no outro dia e ficou marcado lá pelas 18h00, é que ele estava na expor center (não costumo marcar para noite, mas topei), ele ficou de acertar direito às 15h00 daquele dia, até hoje nada.

Neste mesmo dia 26 lá pro fim da noite entro no Manhunt e vejo que um cara a quem tinha deixado uma “piscadela” tinha me deixado o seu número, o respondi e começamos a conversar, e ficou acertado para o sábado (que era o outro dia), no começo da tarde de sábado trocamos algumas mensagens e ele me passou o endereço do hotel que estava hospedado, me mandou também uma foto (recente) que em nada parecia com a do seu perfil no Manhunt, fico me perguntando porque as pessoas fazem isso. Porra, não ponham fotos antigas suas no perfil, ponham recentes (se tá um caco, bola pra frente e assuma sua maturidade) Um pouco decepcionado não por ele ser mais velho que aparentava mas sim pela mentira (mesmo assim mantive o combinado) e fui o encontrar.

Desci na estação Santa Cecília, após caminhar pela Ana Cintra, subir a São João e finalmente cheguei na Duque de Caxias. Caminhei mais uma quadra e finalmente cheguei ao bendito Hotel Jaguar (conhecem?) Ao me deparar com um acampamento de sem teto na entrada do mesmo logo pensei (é um abatedouro) e entrei. Na recepção me apresentei e falei em qual quarto iria, o recepcionista foi enfático e falou que não tinha nem um Romeu no quarto informado (nome fictício), informou que o hospedado daquele quarto se chamava João, fiquei puto, agradeci e sai soltando fumaças. Na volta a estação lhe mandei uma mensagem, o mesmo perguntou se eu não iria e eu contei a história citada acima, foi quando ele falou que estava no quarto sim e que se chamava João Romeu, foi aí que fiquei mais puto ainda e perguntei porque ele não tinha me falado isso antes, ele foi curto e grosso e disse que também não contou a vida toda. Se você mora em um apartamento ou local que a visita precisa se identificar na portaria, o mínimo que pode ser feito é lhe dar informações precisas ou deixar o porteiro/recepcionista ciente da tal visita. Dei-lhe tchau e tão logo percebi que fui bloqueado.

No meio desse auê todo eu vinha conversando com outro cara no Whatsapp, O Moa, ele é um negão quarentão bastante simpático e prestativo que contarei no próximo post. E vocês caros amigos, já levaram/levam muitos foras ou estão do outro lado do muro, os que dão foras. Abraço e até a próxima.

Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais umOGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível

E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

ESTOU NO CIO?



Quem acompanha o blog sabe que perdi a virgindade (vulgo cabaço) recentemente. Tá, ainda não contei como foi e com quem foi. Paciência que talvez eu conte. Todos aqui sabem que curto maduros e/ou coroas (ou deviam saber) não sei, talvez por achar que por serem experiente são mais carinhosos (e como são) e por serem paciente. Não posso ter a certeza  pois nunca sai com um novinho e nem sei se quero sair; Um que são impacientes, fora isso pesa o fato de não terem local, esse é um dos pré requisitos no meu perfil do Manhunt (sim, reativei) Mas vamos para o que interessa, que é? (dar).

Depois que o Vando me pegou de jeito parece que entrei no cio (entende-se querendo dar) vivo me masturbando mais que o habitual (desse jeito vou sumir) mas tudo bem, como toda semana ele me mandava mensagem pra gente se encontrar me contentava com as punhetas, só que essa semana ele me contactou na segunda (pra jogar conversa fora) e na terça nada (provável dia da foda), logo pensei, “hoje não tem”, mesmo assim fiz a “chuca” e esperei. Deu 13h00, 14h00 da tarde e nada, lá por volta das 14h00 ele me manda uma mensagem perguntando se eu não iria aparecer (como assim caralho?) respondi que se ele não tinha me contactado antes era porque não iria rolar, ai ele me perguntou se na nossa conversa do dia anterior não tinha fica explícito (como assim explícito) se um cara não te manda mensagem no dia da foda é porque ele não quer te comer, pelo menos é isso que entendo.

Foi nessa de “ficou explícito” que marquei e na hora nada, duas foram com o Willian e a outra com o Miguel (que falarei adiante). Sei que deveria ter lhe contactado antes e mandado mensagens pela manhã daquele dia (isso era uma das suas cobranças, tudo só partia dele) mas passado é  passado, o ruim é que desse dia em diante ele não me mandou mais mensagens, só por birra também não vou mandar (sei que é coisa de criança, então somos duas crianças) Acho que perdi o Vando dessa vez. On line ele sempre estar, isso eu sei.

Falei foda-se e fui pro Manhunt (e quem tava lá?) o Vando, também não dei bola (mentira, tava me roendo só em supor que ele estava marcando algum esquema com outro) mas não dei bola. Tão logo recebi uma piscadela de um cara e passamos a conversar, trocamos whats e quando pensei que não estávamos trocando fotos e depois videos chat, como era inevitável marcamos de nos encontrar na quarta (no mesmo local que tomei um toco do Willian) e o pior aconteceu, fiz a bendita “chuca” pra nada, o cara falou que ficou preso em uma reunião (da pra acreditar?) detalhe ele é casado. Como já estava na merda e morrendo de raiva lembrei de um contatinho que conheci no cam4 (o mesmo disse uma vez que quando estivesse no sentou o ligasse) lhe mandei uma mensagem e tão logo ele respondeu, foi ai que lhe perguntei que poderia lhe fazer uma visita (já tava na maldade) ele falou que sim e ficamos teclando, eu todo animado pensando hoje tem (risos) quando estou próximo ele vem me dizer que é versátil-passivo, dei meia volta e falei que tinha desistido (o que fazem dois passivos juntos?) ai ele falou que tinha uns brinquedinhos mas já não adiantava mais, tinha acabado todo o tesão (brinquedo eu uso sozinho).

O casado queria marcar pra amanhã, falei que não poderia e dei qualquer desculpa esfarrapada, é que amanhã já tenho um esquema com o Miguel (sim, aquele que já me deu um toco) provavelmente farei a chuca em vão novamente, tudo isso por culpa do Vando (olha eu tentando me justificar)... Então é isso, até a próxima.

Eu sou o Pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui.

domingo, 21 de maio de 2017

COROA PAUZUDO


A pouco mais de um mês conheci o Vando (preciso dizer que foi no Manhunt?) Acho que não!, após trocarmos mensagens marcamos de nos encontrar, dito e feito. Marcamos em um local próximo da sua residência para facilitar as coisas (se o cara tiver local já ajuda em 90%) Não sei, só de pensar em pagar motel-hotel já me desanima e muito. Mas continuando, o local acertado foi a estação praça da árvore, marcamos para o dia 04-04 entre 14h00 e 15h00, após um certo atraso depois de pegar cinco trens finalmente cheguei, subi as escadarias da estação tremendo e nervoso pra caramba. Na saída da mesma (rua Guaraú) lhe mandei uma mensagem avisando que já tinha chegado.


Ele me responde que estar estacionado em uma ruazinha e que vem ao meu encontro (como a única foto que tenho sua é do avatar do Whatsapp nem preciso dizer não sabia como ele era realmente), após me manda uma mensagem dizendo que está de verde, eu o respondo dizendo que estou de azul (o que ele esqueceu de dizer é que o “verde dele” é quase um amarelo) Aí fico eu tentando achar um cara de verde que nunca apareceu porque pra mim aquilo é amarelo, mas tudo bem. Ele se aproxima, se apresenta e me leva até o seu carro que está do outro lado da rua. Na foto ele está diferente, acho que mais novo e gordo, nada tão gritante (hoje ele colocou uma foto atual)


O vando é um coroa de 55 anos, alto e branquelo que tem um corpo legal para a sua idade (o rosto sofreu com as ações do tempo mais que o corpo), além do papo ser legal ele é paciente e atencioso (com esse eu caso hoje). No carro não deu muito pra conversar pois da estação a sua casa é rapidão. Chegando, subimos até o quarto andar e depois de batermos um papo (eu estava muito nervoso) ele ensaiou me despir na sala mesmo, me abraçando e beijando quando dei por mim estava só de cueca, já excitado ele me levou para o banheiro e despiu-se, gente que cara pauzudo, não era só grande mas também grosso (logo eu que não curto pau grande) tenho me que me machuque. Depois de tomarmos banho juntos e ele me chupar fomos pra cama e ele me levou a loucura, que cara é esse?


Após tentar me penetrar mais de uma vez ele desiste. Deitado sobre mim (tipo cavalgando) eu o penetrei (a princípio não curti, não sei é um pouco esquisito) sentir o pau imprensado é no mínimo desconfortante, ah também tenho medo de lhe machucar, sei lá! (eu sei é neura minha) ao penetrá-lo ele gozou na minha barriga e tentou me fazer gozar (o que não conseguiu). Tomamos banho novamente e ele me levou de volta até a estação com proposta de repetir a dose e foi o que aconteceu mais quatro vezes.


A última dia 16-05, repetiu-se todo o ritual que começa na sala e termina no quarto, sempre muito atencioso ele sabe o meu ponto fraco (que é orelha e pescoço) e os exploram com ninguém, ele me deixa louco, subindo pelas paredes, e como tinha prometido na última vez que iria me pegar de jeito, assim fez! Me colocou de bruços e fungando no meu pescoço ele me penetrou (nunca pensei que daria conta “daquilo tudo”) Essa mistura de dor e prazer onde o prazer se destaca é muito bom, como é bom sentir um homem dentro de você, ser um só corpo. Depois fomos para a posição frango assado (gente o que é aquilo?) O ruim é que ele estava atrasado pro trabalho e teve que gozar (eu fiquei na vontade) e sem gozar!


Quase todos os dias ele me manda mensagens (tipo Ctrl C, Ctrl V) eu o respondo com emoji ou bom dia. Nada muito sério, desde o início esse foi o combinado e assim será até que eu comece a gostar dele mas que deveria, assim como aconteceu com o Renan (terminei o nosso “bem bolado” via Whatsapp) não conseguiria lhe dá adeus cara a cara, foi melhor assim. Então é isso, e antes que me esqueça não foi com o Vando que eu perdi a virgindade, isso contarei em um futuro distante (se é que contarei) abraço e até a próxima.


Eu sou o pedro que não é Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui

sexta-feira, 5 de maio de 2017

CALMA QUE O PRAZER NÃO É SÓ SEU


Não sei se perceberam (espero que sim) mas estou um pouco ausente, essa ausência não é por falta de assunto (vulgo conteúdo) ou tão pouco falta de tempo (estou a 12 meses desempregado) daí tenho todo o tempo do mundo, o problema é que vez e outra me bate um desânimo, desânimo esse que demora a me deixar. São nesses períodos que me sinto deslocado e por mais que tente socializar, taco um foda-se pra essa porra toda e assim vou me esquivando de tudo e todos que não quero contato naquele momento. E hoje estou nesses dias (nada nem ninguém me faz levantar o ânimo) nem a Netflix tá me animando ultimamente, mas paciência que passa.


Anteriormente foi falado que tinha saído com três cara. O cara do 101 foi o primeiro, o segundo foi o baixinho, esses dois em fevereiro, e hoje falarei do terceiro cara, e de uma das piores experiências que tive na vida, mas vamos por parte. O Edi (não lembro mais o nome dele) conheci no Manhunt (assim como conheci os outros dois) começamos a conversar e marcamos. A princípio ele me parecia um cara legal e atencioso (e foi até certo ponto), marcamos em uma padaria (trigo bom) em um determinado horário e como o busão atrasou, pelo o Whatsapp ele me falou onde descer e que rua entrar, e até mesmo o número da casa, e quem está na chuva é pra se molhar mesmo, falei foda-se e fui, detalhe; nunca o tinha visto e muito menos conhecia a região, apesar de residencial a rua era bastante esquisita, o que a gente não faz por um pau não é mesmo?


Cheguei na padaria e entrei na rua ao lado como ele tinha indicado, já eram umas oito da noite e lá estava eu em uma rua deserta e mal iluminada encontrar um desconhecido, no mínimo seria assaltado. De longe vi uma cara em um portão, ao passar pelo mesmo nem dei bola e foi quando ouço chamarem pelo meu nome, aquele só poderia ser o Edi, dito e feito, nos cumprimentamos e fui convidado a entrar e o fiz, ao chegar na sala dou de cara com uma senhora (a sua mãe) Ele falou que toma conta da mãe e por isso dificilmente sai, daí caiu a ficha, que o encontro na padaria era caó, desde o início aquele era o seu plano, me trazer pra sua casa. A senhorinha ficou na sala e subimos para o quarto.


O Edi tem 36 anos, não é bonito nem feio, é normal (apesar de ser diferente do cara da foto), No quarto ele colocou uma música e com o passar do tempo já parecíamos velhos amigos, tanto é que ele me lembra muito o cozinheiro. Sabe a casa da vovó, essas casas que tem de um tudo, do velho a modernidade? Essa era a casa! (uma bagunça quase que generalizada, e suja) A sua mãe dorme na sala (devido a mobilidade sua cama é na sala) do quarto o filho querido vê tudo que acontece na casa pelo computador, tem  câmera em tudo que é lugar (tinha uma mirando para a sua cama, esqueci de perguntar se ela estava ligada) até hoje fico me perguntando se ele nos filmou, mas tudo bem superei.


Ele tirou a roupa, e eu abaixei apenas a calça,  ele me colocou em seu colo de bunda pra cima e sentou a tapa (o que eu adoro), deu umas mordidinhas e depois ficamos de conchinha, por último o famoso fio terra, o Inácio já tinha me proporcionado esse prazer mas com o Edi foi diferente, não sei se era a sua brutalidade ou se as suas unhas estavam grandes demais, o que sei é que senti muita dor, eu tentava sair, ele me puxava de volta (deus me livre) imagino um cara daquele fodendo, deve pensar apenas no próprio prazer. Tudo isso com uma câmera virada para gente e na tela do computador a “véia” andando na sala. quer coisa mais brochante?

Então espera, tentei lhe chupar (o que não deveria ter tentado) não consegui, um cheiro forte de urina me fez dar meia volta e foi o que fiz. A essa hora ele já estava com os dois dedos dentro de mim, até ai tudo bem (só que não) tava doendo muito mas aí estava eu firme e forte e com prazer zero, mas o ápices foi quando o “infeliz” teve a ideia de me abrir com as duas mãos (com o indicador de cada mão ele me penetrou e fez força para os lados como se estivesse abrindo uma melancia ao meio) esse foi o chega, dolorido me vesti e desci, ele me levou até a porta e nunca mais o vi desde aquele 1º de março e nem o verei. Dia desses ele me mandou mensagens, e eu respondi, mas um segundo encontro não rola.


Eu sou o pedro que não é Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui

sábado, 15 de abril de 2017

SAI COM UM BAIXINHO


Em março liguei o foda-se, resolvi criar coragem e levar o virtual para o real (não foi fácil, quem me conhece sabe o quanto sou introvertido) Mas algo tinha de ser feito e foi... O pornô é bom, mas não estava me saciando, queria contato físico. Sentir o cheiro de um macho. De abraçar e ser abraçado, queria saber o que se sente ao ter um homem pelado a sua disposição e por fim sentir o sabor de um beijo… Após o meu primeiro encontro passei a gostar do Renan mais do que deveria, ficava esperando as suas mensagens, pensando quando seria o nosso segundo encontro, e nada. Em meio a isso mantinha contato com outros caras via Skype e Whatsapp para o esquecer.


Um desses caras é o Inácio, um baixinho gordinho que conheci no manhunt. Por ser natural do mesmo estado a conversa fluiu sem muita dificuldade, enquanto o Renan estava no Rio ele me fazia companhia, sempre muito atencioso e prestativo um belo dia ele fala que queria me ver pessoalmente e não mais por fotos, masquei às 16H00 do dia 25-02 na estação Butantã e como é de praxe, cheguei atrasado (se você marcar qualquer coisa comigo tenha a certeza que chegarei atrasado). Ele me pegou na estação e fomos pra sua casa, apesar de estar nervoso conversamos bastante no carro e duas quadras antes ele me mandou ir para o banco de trás e me abaixar (a vizinhança é curiosa), como já tínhamos combinado isso antes o fiz, mas tão logo me arrependi, como a rua estava cheia e tinha um carro bloqueando a entrada na sua garagem o mesmo xingou meio mundo (ele é do tipo que briga no trânsito)


Nesse momento ele me fez lembrar do meu pai e o tesão passou na hora, por um momento eu pensei em desistir mas resolvi ceder, e foi o que fiz. Entramos e na sala mesmo ele começou a me despir e quando pensei que não já estávamos no quarto, muito carinhoso e após tentar me penetrar e não conseguir ele gozou me encoxando (até hoje me impressiona o tamanho da “cabeça” daquele pau) é uma coisa de louco. Ao gozar, diferente do Renan ele ficou o tempo todo comigo me acariciando, beijando a minha nuca (não o beijei na boca) e me abraçando até que eu gozasse (o que demorou)...Depois do banho ele me trouxe até o ponto de ônibus e ficamos mantendo contato


Repetimos a dose mais duas vezes e ele sumiu, não me manda mais mensagem e eu também não o procura mais, a ultima vez que nos falamos ele falou que estava gripado e quando estivesse bom me avisaria (isso foi no fim de março) Ontem ele me enviou uma mensagem de páscoa (o famoso ctrl c ctrl v) e eu o ignorei, assim como fiz com o Renan (não sou caçador, sou a caça). E vocês como estão passando a páscoa, espero que com muito ovos (não falei qual)...


Eu sou o pedro que não é Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui

quinta-feira, 30 de março de 2017

SAI COM UM HOMEM


Eu acho que eu sempre soube do que eu gostava, lembro-me de olhar com outros olhos para os amigos na pré adolescência, e pensava comigo mesmo “mas como assim?” Eu acho que a gente sempre sabe que é gay. Não, naquela época eu não sabia ou ainda não tinha ouvido falar falar sobre a homossexualidade. Gay pra mim era apenas uma palavra, assim como bichinha. Mal sabia eu que aquilo que eu estava fazendo com o Robson era “ser bichinha”. O tempo passou e na Serra me veio a constatação, eu sou gay, e agora oque fazer? Simples não fiz nada, nunca me atrevi a nada mesmo sabendo que alguns curtiam, seja por medo, vergonha, não sei... E se descobrirem? Hoje 19 anos depois ainda estou nessa, só que com menos medo,apenas esperando esse dia.


Mês passado (dia 22), assim como já tinha feito antes e quebrado a cara, marque novamente com um cara. Começamos a conversar no Manhunt quase a meia noite do dia anterior, virou a noite e ele me pede o whatsapp, ah, é só mais um! amanhã ele nem saberá que eu existo e logo excluirá o número, passei! (detalhe, eu já tinha conversado com ele antes no site, sobre o que? Só ele e Deus sabem!!!) Começamos a trocar mensagens das 00h38 a 02h00 e fui dormir, de manhã ele me mandou mais mensagem e depois fotos pelado (eu retribui). Curti o Renan de primeira, ele é um quarentão simpático e bom de papo (apesar de alegar ser tímido) Ele me falou que não é assumido e que a princípio não queria nada sério, o que tinha a perder? Peguei o meu boné e sai (detalhe, era pra eu tá lá antes das cinco pois ele iria trabalhar) Cheguei lá às 16h15.


Com o nervosismo passei do ponto e tive que voltar caminhando, cheguei na portaria e me anunciei (teimava a garoar e as minhas pernas estavam tremendo de nervosismo) Entrei no elevador gelado, as mãos suavam, a partir daquele momento eu tinha a certeza que um bolo eu não levaria mais, o elevador parou no décimo e último andar, me pus de pé em frente ao número 101 e toquei, naquele momento passou um filme na minha mente e veio a perguntas, o que eu estou fazendo aqui? Mas logo foi passou assim que a porta se abriu. Fiquei sem reação, ele me mandou entrar e ao perceber o meu nervosismo me ofereceu água (tomei, é claro) Me impressionei, o Renan é muito mais bonito pessoalmente que em fotos, que gato, casaria ali mesmo…(risos)


Ele me convidou a subir para o quarto de hóspedes, chegando lá me levou a varanda e depois sentamos na cama, ele ensaiou uma massagem (em vão, o nervosismo estava a mil) Foi quando ele propôs que eu saísse do quarto e ensaiamos a minha chegada novamente (e eu cai nessa) A o abrir a porta o cara tava pelado de pau duro e foi logo me abraçando (gelei, uma mistura de tesão com nervosismo tomou conta do meu corpo). Sempre tinha sonhado com aquele dia, ter um homem pelado na minha frente, ter aquilo tudo a minha disposição. Ele me abraçava e me beijava e eu só o seguia pois aquela era a minha primeira vez tão íntima de um homem, fomos pra cama. Fiz um oral nele, ele fez em mim (queria saber que foi a primeira pessoa que teve a ideia de chupar um pau, ela merece uma estátua) Fiz ele gozar chupando-o e como era de se esperar não gozei (quem me acompanha no cam4 sabe que raramente gozo) sou uma pessoa que só goza movido a muita paciência e tempo, e tempo é o que ele não tinha pois já passava das 17h00.


Descemos juntos até o ponto e ficamos de repetir a dose dias desses. No mesmo dia ele me mandou mensagens, e nos outros dois também. o que não contei é que ele iria passar o carnaval no Rio com um amigo e foi o que aconteceu (pensei, esse não verei nunca mais!) Do RJ ele continuava a me mandando mensagens só que uma ou outra perdida. Na volta a sampa passou se uma semana e ele me convidou novamente para um repeteco, eu é claro fui (dia 10-03 cheguei atrasado novamente, só que passamos mais tempo juntos) É muito bom estar com ele, me sinto uma outra pessoa, mas venho notando um certo distanciamento de sua parte, sou sempre eu que tomo a atitude de mandar mensagens, sempre parte de mim e isso me chateia muito (eu não estou pedindo nada, só demonstre interesse também) parece até que eu estou forçando, eu sei que não é nada sério, também sei que és ocupado mas porra!


No último dia 24 fui lhe fazer uma visita, foi bom e tudo, mas não foi como antes, ele tá distante, ele tá esquisito mas tudo bem, fiquei lhe devendo uma nova visita, e quem sabe passar uma noite, mas também não vou mandar mensagem, vou lhe esperar, mas acho difícil pois os seus únicos dias disponíveis são as quartas e sextas (no fim de semana ele some, o que faz? não tenho ideia, nem mensagens ele responde) Então é isso, futuramente falarei sobre os outros dois caras com quem também sai. Até a próxima.


Eu sou o pedro que não é Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui

quinta-feira, 23 de março de 2017

NÃO SOU MAIS VIRGEM?



Estou eu aqui mais uma vez para falar de macho, até porque é só sobre isso que eu falo mesmo! (parece até que eu entendo do assunto) o que bem poderia ser verdade, só que não! Tenho 28 anos e só agora (entende-se mês passado) foi que rolou o meu primeiro beijo (entende-se lambida) cá pra nós, aquilo não foi um beijo, eu deixei a boca entreaberta e o cara fez o serviço (ele me disse que foi bom, mas como dizem por aí, não se acredita em um homem de pau duro), dias desses eu relato esse acontecimento (sim, eu já tinha prometido na postagem anterior!) paciência.

A duas semana atrás ( resolvi sair do hiato por motivos já citados anteriormente, hoje estou aqui porque no último post foi me indagado algo que me fez pensar (não menosprezando os outros comentários, até porque os leio com muito carinho e atenção). Lá foi dito que se eu já tinha feito e recebido oral não poderia mais me classificar como virgem (será mesmo?) O que define de fato se uma pessoa é ou não virgem? Foi com essa pergunta que me aventurei nesse mundinho chamado internet. (fiquei mais confuso ainda) Sou de uma época que só existia sexo e ponto (no caso penetração). Mas como todos sabemos existem vários tipos de  práticas sexuais que vai da masturbação a penetração anal/vaginal, para muito o sexo oral não passa de preliminares (meu caso).

Não considero o oral como sexo dai ainda me considero virgem (respeito quem o considera como sexo) mas como blog é sobre mim nada mais justo que dar a minha opinião. Quem já conhece o blog sabe que me considero passivo, mas nem sempre foi assim, em um passado não tão distante me descrevia como versátil nas redes, mas com o passar do tempo é pra me poupar das explicações (quem me acompanha nas redes sabe que deixo o mais explicado possível logo no perfil pra deixar o “visitante” sabendo onde está se metendo). Neste tempos de versátil mais passivo ou versátil mais ativo, bi ativo ou bi passivo chega a me dá uma preguiça de tá explicando toda hora que ponho logo passivo e estamos certo, não que eu não vá fazer o papel de ativo nunca, eu não sei, depende do momento e da pessoa, eu não vou dizer nunca, longe disso, só que eu prefiro pau (pode ser que eu não goste de ser passivo, pode sim, mas hoje é assim que estou).

Então é isso queridos leitores, e pra vocês, o que de fato caracteriza como perda da virgindade? Não me venham com aquele papo do rompimento do hímen porque como deu pra perceber essa não é a minha realidade.

Eu sou o pedro que não se chama Pedro, e esse foi mais um “OGM
Toda semana pela manhã, ou assim que possível
E nunca se esqueça, a gente se vê por aqui

COLECIONANDO FORAS

< POSTAGEM ANTERIOR - PRÓXIMA POSTAGEM >  No post anterior relatei sobre alguns esquemas que estavam em andamento, e o resu...